Memória Viva

O Impacto da re-eleição de Dilma Roussef para a Marcha das Margaridas

Corações Valentes das Margaridas guerreiras comemoram reeleição de Dilma

Por: Alessandra Lunas. Diretora da Secretaria Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais da CONTAG.Nós margaridas guerreiras, de todas as regiões do Brasil, viemos a público externar a emoção que pulsa em todos os corações valentes de nossas mulheres e homens que nesta campanha dedicaram ir às ruas para que a onda vermelha pudesse preencher todos os rincões de nosso país e garantir mais uma conquista de todos que acreditam em um país que reúne as condições de seguir construindo um presente capaz de garantir um futuro com maior igualdade, justiça e liberdade a todas e todos os brasileiros.

Cada uma de nós mulheres guerreiras, seja do campo ou da cidade, nos sentimos honradas com a reeleição da companheira Dilma a Presidência da República, fato que com certeza já marca outro rumo na história do nosso país, não só por ser a primeira vez que uma mulher permanecerá por oito anos à frente do comando do Brasil, mas pelo que simboliza esta conquista para cada uma de nós mulheres, que lutamos por igualdade e pelo reconhecimento da nossa força e protagonismo, em uma sociedade que ainda segue fortemente impregnada pelo machismo e preconceito como, infelizmente, ainda presenciamos durante os dois turnos destas eleições, em que forças extremamente conservadoras buscaram ganhar pujança durante os debates na campanha, mostrando o desafio que ainda temos para superar estas visões que, historicamente, impuseram um pesado fardo a classe trabalhadora, e em especial a vida das mulheres.
Por outro lado, a eleição do Congresso Nacional mostra um avanço, ainda que muito tímido, da participação das mulheres nos espaços de poder, uma vez que a Bancada Feminina na Câmara e no Senado representou um aumento de 10% e 18,5%, respectivamente. Avanço este coroado com a reeleição de Dilma.

Entretanto, sabemos que o desafio é grande. Os setores direitistas investirão fortemente na desestabilização do Governo Popular. Exemplo disto é que logo após passada as eleições, a oposição conservadora rejeitou o decreto presidencial que criou a Política Nacional de Participação Social (PNPS), política esta que regula a participação da sociedade na gestão pública. A rejeição se deu com a aprovação, na Câmara dos Deputados, de um projeto cancelando o decreto da presidenta Dilma Rousseff. Por compreender que a PNPS é um importante instrumento de aperfeiçoamento democrático, repudiamos veementemente a decisão tomada, entendendo que ela se constitui num agravo ao avanço da Democracia Participativa, não apenas por negar a ampliação da cidadania de todos os atores sociais, sem restrição ou privilégios, mas também o reconhecimento de novas formas de participação social. Nesse sentido, continuaremos marchando em defesa do Decreto!
Em 2015, as mulheres estarão nas ruas, as Margaridas do campo, da floresta e das águas seguirão marchando em defesa de um Desenvolvimento Rural com Democracia, Justiça, Autonomia, Igualdade e Liberdade. A 5ª marcha das margaridas impulsionará a todas as mulheres do campo e da cidade a continuar sendo protagonistas das mudanças que farão deste país uma Nação mais justa, igualitária, livre da pobreza e de todas as formas de intolerância que violam a dignidade dos seres humanos – mulheres e homens.

Companheira Dilma, sabemos que é preciso coragem, ousadia e determinação política para aprofundar as mudanças, qualidades que você reúne em sua história de vida e luta! CONTE COM A FORÇA DOS MILHÕES DE CORAÇÕES VALENTES DAS MARGARIDAS GUERREIRAS !!!

Acompanhe, curta e compartilhe este e outros textos em nossa página no facebook: https://www.facebook.com/observatoriomarchadasmargaridas/photos/a.526452434142647.1073741827.525483994239491/657266634394559/?type=1

Compartilhe este Post! Escolha a sua maneira:Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someone